WTCC – Entrevista CIVR com Yvan Muller: “A parte mais desafiante da pista é aquela esquerda rápida a descer”

Yvan Muller dispensa qualquer tipo de apresentação para quem segue minimamente o desporto motorizado. O francês é tetra-campeão do mundo de turismos, campeão no BTCC e uma das figuras incontornáveis da história do WTCC. O piloto tem tido um início de época menos positivo, mas ninguém duvida da sua qualidade e do seu talento. O francês respondeu a algumas das nossas perguntas. Eis as suas respostas:

 

Tem tido um início de época não tão bom quanto provavelmente gostaria. Quais são os motivos par tal?

Por que estou demasiado velho (risos). Agora mais a sério, não lhe sei dizer. Já tive performances boas mas também tenho tido algum azar, além de ter tido algumas dificuldades em encontrar uma forma eficaz de trabalhar com o carro. É uma combinação de várias coisas e não consigo apontar uma razão especifica.

 

É o piloto mais bem sucedido do WTCC e com certeza terá muitas e boas histórias para contar. Qual a sua melhor lembrança no WTCC?

As melhores lembranças são sempre as que estão para chegar. Prefiro pensar sempre no futuro e não no passado.

 

Já experimentou o WRX num passado recente. Está a pensar no seu futuro fora do WTCC?

Por enquanto ainda não planeei nada em relação ao futuro, apenas quero terminar a época. Não estou preocupado com o que virá e apenas em Outubro / Novembro decidirei o que irei fazer em 2017.

Muller

Qual é a sua pista preferida do actual calendário do WTCC?

Não tenho uma pista preferida. Há pistas onde há mais desafios, outras em que é necessário mais técnica ou que são mais exigentes, mas não posso dizer que tenha uma preferida. Claro que as pistas onde consigo desfrutar mais são aquelas onde venço por isso, até ao momento, não tenho gostado de nenhuma pista (risos).

Gostou do Circuito de Vila Real? Qual a parte mais desafiante da pista?

A parte mais desafiante da pista é aquela esquerda rápida a descer, porque é uma curva a fundo mas que não é nada fácil, o que a torna muito exigente. Não é uma zona onde se ganhe ou perca muito tempo mas é uma zona muito difícil. Todo o circuito é complicado mas penso que esta zona, em conjugação com a travagem para a chicane que se segue, é aquela que considero mais exigente. Gosto bastante da pista mas não muitas zonas de ultrapassagem, infelizmente. Espero que as modificações deste ano tragam melhorias neste aspecto.

Tem objectivos para realizar no desporto motorizado que ainda não tenha concretizado?

Neste momento não. Penso que concretizei tudo o que gostaria de ter concretizado por isso estou muito agradado com a minha carreira neste momento e com o que consegui. Não tenho neste por enaqunto mais nenhum objecto que queria concretizar.

Citroën Total WTCC Citroën C-Elysée WTCC de Yvan Muller nas Qualificações
Citroën Total WTCC Citroën C-Elysée WTCC de Yvan Muller nas Qualificações

Qual foi o maior rival que teve de enfrentar no WTCC até hoje?

Tive várias grandes rivalidades na minha carreira no WTCC. Claro que agora é o Lopez, mas quando estive na Chervolet foi o Huff, na Seat foi o Tarquini. O mais importante para mim é que nestes 10 anos de WTCC sempre fui um rival e sempre estive envolvido nestas lutas com bons pilotos.

 

Foi um privilégio ver as nossas perguntas respondidas por dois dos melhores pilotos do WTCC. Yvan Muller e Pechito Lopez revelaram mais um pouco do que pensam e só temos a agradecer aos pilotos e ao Jerome Roussel por terem perdido um pouco do seu tempo. Poderemos vê-los em acção nos dias 24, 25 e 26 de Junho no 46º Ciruito Internacional de Vila Real

Chicane Motores para o CIVR

div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container {background-image: url(http://www.circuitodevilareal.pt/wp-content/uploads/2017/05/11728841_1608813506073117_1700804965517783206_o.jpg);background-size: initial;background-position: top center;background-attachment: initial;background-repeat: initial;}#stuning-header div.page-title-inner {min-height: 350px;}