WTCC – Corrida de Portugal: Teste

Depois da festa e das sardinhas… a competição pura e dura. O traçado de Vila Real voltou a ouvir os motores das máquinas do WTCC.  Os pilotos testaram pela primeira vez as alterações do circuito e para quem viu de fora, ambas as  chicanes apresentam um aspecto bem mais saudável do que as do ano passado (o que não era difícil). A chicane depois da recta de Mateus, com uma saída mais larga não proporciona imagens tão espectaculares com os carros a rasar os rails, mas beneficia ligeiramente mais a saída dos carros. A tão falada chicane de Mateus com este novo desenho tornou-se ligeiramente mais rápida e mais agradável à vista.

 

Em relação aos tempos Michelisz foi o mais rápido da sessão com 1:58:452, seguido de Muller e Huff. O húngaro mostrou-se mais uma vez muito à vontade no traçado transmontano tal como Muller que mostrou mais confiança e agressividade em relação às últimas prestações. Huff, que no ano passado passou quase despercebido em Vila Real mostrou um andamento capaz de fazer confirmar as credenciais de um dos melhores pilotos em traçados citadinos. Lopez ficou em 4º e Valente fechou o top5.

 

Michelisz mostrou-se agradado com o resultado mas manteve um discurso muito realista admitindo que os Citroën irão ser um adversário temível. O húngaro não arrisca a apontar a pole como objectivo mas espera ir à Q3 e aí tentar um bom resultado. Quanto ao lastro que o Civic carrega, “Norbi” admitiu que torna o carro mais “preguiçoso” nas curvas mas que não o afecta muito ao nível da travagem e  do gasto de pneus.

Tom Chilton também estava contente com o resultado obtido, sendo o melhor dos 3 Citroens da Loeb Racing. O britânico está cada vez mais adaptado à máquina e é um homem feliz. O carro que agora tem é muito melhor que o do ano passado e permite-lhe ter melhores performances. Para finalizar o piloto acrescentou que para além de gostar da pista, gosta muito da cidade e do parque que ladeia o paddock. “Tenho boa comida, boa bebida e mulheres bonitas à minha volta… não podia estar mais feliz”.

 

Tiago Monteiro fez apenas o  8º lugar nesta sessão. O português afirmou que as mudanças na pista não são significativas e que mesmo a chicane de Mateus ainda está demasiado lenta. No entanto a generalidade de pilotos afirmou que a pista tem ligeiramente mais aderência que no ano passado.

 

Amanhã às 9h teremos a primeira sessão de treinos livres e a segunda às 11h, sendo que a qualificação terá lugar às 14horas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
Fábio Mendes

Chicane Motores

div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container {background-image: url(http://www.circuitodevilareal.pt/wp-content/uploads/2017/05/11728841_1608813506073117_1700804965517783206_o.jpg);background-size: initial;background-position: top center;background-attachment: initial;background-repeat: initial;}#stuning-header div.page-title-inner {min-height: 350px;}